Nós, homens, estamos perdendo espaço para as mulheres no mundo dos negócios. E isso é ótimo! Primeiro porque ajuda a sacudir o mercado, tirar os homens da posição de conforto e da impressão de dominância. Além de trazer à tona o empoderamento feminino, o crescente empreendedorismo entre as mulheres traz consigo algumas características inerentes a elas: mais estudo e qualificação e mais importância com o capital humano.

 

Elas estudam e se qualificam mais que os homens

Inclusive, uma pesquisa do Global Entrepreneurship Monitor, realizada em 2016 e divulgada em 2017, mostra que no Brasil 32% dos empreendedores do sexo masculino não completaram o ensino fundamental. Já entre as mulheres essa taxa é menor: 29%. Elas estudam mais e buscam se aperfeiçoar com cursos e outras atividades. Porém, esse dado tem seu lado obscuro. Elas também ganham menos que os homens e tem menos autoconfiança. Ou seja, elas estão buscando se diferenciar, estudar e se aprimorar para quebrar os preconceitos e mostrar seu valor.

 

As mulheres estão empreendendo mais. E por mais necessidade

Um dado interessante apresentado pelo GEM neste estudo mostra que as mulheres são responsáveis por 51,5% dos empreendimentos em estágios iniciais e, principalmente, movidas pela necessidade. Ou seja: Elas precisam trabalhar pra engordar o orçamento familiar. Reflexo da crise econômica que o país enfrentou nos últimos anos. Em contrapartida, os empreendimentos já em estágio estabelecido, que possuem mais de 3 anos, ainda possuem grande dominância masculina: 57,3%. Elas estão criando mais, empreendendo, porém ainda está sendo difícil vencer as barreiras da sociedade e prosperar.

 

Meninas, brinquem mais de empreender!

Esses dados nos dão uma esperança e mostram que nos últimos anos o empreendedorismo feminino vem tomando força. Com isso, diminuem também os preconceitos de gênero. Sinal de que a nossa sociedade está evoluindo. Porém ainda há muito a ser feito.

Os números apresentados mostram que é extremamente importante a manutenção e crescimento de programas que incentivem a participação das mulheres no mundo dos negócios. E esse incentivo precisa vir desde os primeiros estágios de formação das crianças, na escola e em casa. Os país precisam incentivar mais que suas filhas estudem, empreendam, cresçam e busquem sair do ambiente doméstico, se elas assim desejarem. É como diz aquela frase: lugar de mulher é onde ela quiser!

 

Exemplos de empreendedorismo feminino

Aqui na região sul de Santa Catarina, onde moro, temos ótimos exemplos de mulheres empreendedoras. Tanto criando novos negócios, como aquelas intraempreendedoras que mesmo dentro de uma empresa fazem a diferença e inovam.

Mas, hoje, quero trazer o exemplo de 3 meninas que estão revolucionando o setor da estética e beleza em nossa região. Layze Guollo (esq.), Mariana Pacheco (centro) e Pauline Maccari (dir), trouxeram para a região o Programa SMART, um tratamento para a redução e manutenção de peso que, além de diminuir as medidas em um curto período, também promove uma reeducação alimentar, tratamento estético e, o principal, a manutenção do peso e deste novo estilo de vida.

Elas atendem em Tubarão (SC) e Morro da Fumaça (SC) em horários bem flexíveis para lhe ajudar nessa missão de reduzir medidas e ter uma vida mais saudável.

Se você se interessou e também quer perder peso de maneira inteligente, entre em contato através do whats (48 9954-4092) ou pela página da Clínica São José, de Tubarão, onde os procedimentos são feitos, que as meninas te explicam tudo e tiram suas dúvidas. E se citar que leu a matéria aqui e falar que tem o código de desconto “smart10” você ganha 10% de desconto no tratamento!

Essa é a hora de você aproveitar pra melhorar sua qualidade de vida! E, você mulher, que quer empreender, chegou a hora de mostrar sua força e buscar seu lugar no mundo!

Você vai gostar desses posts também

Gosto de ver os comentários. Escreve algo aí!